Perguntas que

não querem calar...

 

 

 

"Pode-se enganar a todos por algum tempo;  Pode-se enganar  alguns

por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo..."

Abrahan Lincoln

 

 

O

Brasil passa por momentos vergonhosos. Todos os que possuem um pouco de vergonha na cara se questionam: -- O que está sucedendo com a honestidade das autoridades? Porque para onde quer que lancemos o olhar somente testemunhamos estelionatos, traições, imoralidades, homicídios, ineficiência dos serviços públicos, morte nos corredores dos hospitais, cracolândias, prostituição, doenças, inundações, engarrafamentos e toda a sorte de indicadores cínicos, tentando provar que tudo vai muito bem...

 

 

Porque nunca os culpados que têm poder são punidos? Porque aturamos o cinismo com que se varrem para debaixo dos tapetes da república fatos inaceitáveis, roubos de propriedades nacionais, abusos de poder, comportamento criminoso de autoridades, desvios de verbas, enriquecimento de pessoas ligadas ao poder, superfaturamentos e subfaturamentos sem nada fazermos?

 

Paradas gays atraem milhares de pessoas revoltadas, porque o povo não se revolta também contra a corrupção? Mas... Esperem! Isso não é verdade! Lembrem o que ocorreu contra a corrupção de Collor. Quem patrocinou os cara pintadas? Sim, patrocinou, pois fica claro que quase todos estão se lixando para desmandos do poder neste Pindorama... O que ocorre no Brasil é semelhante ao que se passa na ditadura cubana em que o povo não tem mais esperança de que o sistema político que os tortura possa ser removido por quaisquer ações. Lá o comunismo já foi revogado e adotado o fascismo representado pela figura do ditador (sempre considerado o pai do povo...) e o medo cala as bocas. O número de policiais é assustador (cinco milhões para uma população de onze milhões... e, lá, policiais ganham muito mais do que médicos...).

 

Aqui é um pouco diferente, mas não muito. A política de nosso país sempre foi decidida em gabinetes com muito pouca participação popular. Dos governantes enviados por Portugal passamos ao império e, numa decisão de gabinete, à república, sempre comunicando ao povo, via mídia, qual seria seu novo regime político. Todos sempre acataram. Isso fez com que o povo não se envolvesse nunca em política, pois, nesta terra de riquezas naturais, clima maravilhoso e belezas de todas as ordens nunca lhes faltou comida, amor, futebol, cachaça, samba e carnaval. Enquanto não houver o caos, não haverá revolução... Os políticos sabem disso.

 

Acostumados a séculos de desmandos por parte dos governantes, todos decidiram não lutar contra os poderosos, pois ainda que pouco, podiam usufruir de parte da riqueza natural do país para si mesmo, apesar da maior parte do butim ficar reservado para os barões de nosso império. 

 

Esse cenário de alheamento político chamou a atenção da terceira internacional comunista que queria transformar o mundo numa grande ditadura do proletariado para, em seguida, transformá-la na ditadura do estelionatariado, (o egoísmo humano somente pode ser minimizado pela separação de poderes, como queria Montesquieu. O poder absoluto gera sempre a corrupção absoluta). Isso, de fato, ocorreu na União Soviética e a corrupção desenfreada destruiu tudo sobre os túmulos de vinte milhões de russos assassinados por Stalin.

 

Mas, observem que nem a Máfia aqui conseguiu funcionar, nem os comunistas conseguiram fazer o povo se interessar pela propalada revolução, como em outras partes. Os comunistas que o tentaram, aqui nada conseguiram. O povo não está nem aí... Isso, entretanto, lhes propiciou outras benesses...

 

Apesar desse alheamento popular, não ficamos livres daquela demência social. Com o advento da utopia comunista (que nada resolveu no mundo, mas causou milhões de mortes), as esquerdas investiram em nosso país na implantação do famigerado decálogo de Lênin no que parece obtiveram grande sucesso. Não conseguiram construir a ditadura do proletariado, mas destruir é muito mais fácil do que construir. Assim, venceram na destruição da moral, da família, dos bons costumes e da honestidade. Senão vejamos:  

 

1913, Rússia - Lênin traça o rumo a ser seguido pelos comunistas para que sejam criadas as condições para a tomada e permanência no poder sobre os escombros da sociedade capitalista e da burguesia... Julgue você mesmo...

 

Corrompa a juventude e dê-lhe liberdade sexual; 

(sucesso total)

 

Infiltre e depois controle todos os veículos de comunicação de massa;

(não há mais nenhum jornalista ou pensador de direita em nenhum meio de comunicação de massa)

 

Divida a população em grupos antagônicos, incitando-os a discussões sobre assuntos sociais;

(quilombolas, quotas para negros, sem terra, sem teto, sem vergonha, etc...)

 

Destrua a confiança do povo em seus líderes;

(será que o povo ainda confia em políticos? As pesquisas revelam o contrário. As nomeações de indivíduos reconhecidamente incompetentes para ocuparem os cargos para os quais foram designados garante o insucesso e destrói a crença do povo em um futuro melhor e também as instituições contaminadas por essas gestões inadequadas)

 

Fale sempre sobre Democracia e em Estado de Direito, mas, tão logo haja oportunidade, assuma o Poder sem nenhum escrúpulo; 

(foi o que fizeram as esquerdas de modo escamoteado. Hoje, com a possibilidade de interferência na transmissão dos dados das urnas eletrônicas e as pesquisas encomendadas talvez seja possível para uma facção política ficar para sempre no poder. Sempre que surgem as podridões, elas são convenientemente esquecidas, até prescreverem...)

 

Colabore para o esbanjamento do dinheiro público; coloque em descrédito a imagem do País, especialmente no exterior e provoque o pânico e o desassossego na população por meio da inflação; 

(será que se esbanja o dinheiro público no Brasil?... Será que as declarações de Lula no exterior e os oitocentos aeroportos nos desacreditam no exterior? Será que ninguém percebeu que se substituiu a inflação pela taxa de juros e, mesmo assim, a inflação está voltando, pouco a pouco?)

 

Promova greves, mesmo ilegais, nas indústrias vitais do País;

(isso foi importante enquanto se podiam fazer greves, isto é, enquanto o país tinha alcançado o pleno emprego nos anos sessenta e setenta. Hoje, somente podem fazer greves os funcionários públicos, por isso, essa medida tem menor impacto em nossos dias).

 

Promova distúrbios e contribua para que as autoridades constituídas não as coíbam;

(basta darmos uma pequena olhada para as depredações causadas pelo MST que podem anular o direito dos outros, impunemente, e os movimentos de certas tribos - que de índios pouco têm - para concluirmos pelo sucesso desta recomendação) 

 

Contribua para a derrocada dos valores morais, da honestidade e da crença nas promessas dos governantes. Nossos parlamentares infiltrados nos partidos democráticos devem acusar os não-comunistas, obrigando-os, sem pena de expô-los ao ridículo, a votar somente no que for de interesse da causa socialista;

(Dirceu, Genoino, Demóstenes, Sarney, Collor, Maluf etc., promessa de mudar o local onde deságua o São Francisco para beneficiar indústrias concentradoras de renda e não distribuir água para os pobres nordestinos, de modo a perpetuar os desmandos da indústria da seca..., promessas de levarem a saúde às comunidades carentes, promessas de educarem o povo, de urbanizarem áreas onde residem os pobres, de socorrerem os atingidos por calamidades públicas, de melhorarem os transportes de massa, de punirem os culpados pelos desvios de dinheiro do povo, etc.)

 

Procure catalogar todos aqueles que possuam armas de fogo, para que elas sejam confiscadas no momento oportuno, tornando impossível qualquer resistência à causa...

(estatuto do desarmamento das pessoas honestas e inofensivas e do armamento pesado dos criminosos)

 

O sucesso deste decálogo foi fantástico. Assim, não se pode afastar a hipótese de que o que estamos testemunhando, dia a dia, seja a destruição de nossos sistemas para o estabelecimento de uma ditadura do estelionatariado sobre as ruínas do capitalismo (sic)...

Talvez isso já tenha ocorrido conforme se pode concluir ao lermos os jornais...

 

O pior é que isso interessa aos poderes do mundo, sequiosos de que não possamos utilizar o nosso imenso poder de país que recebe a maior taxa de insolação no planeta e, portanto, tem a capacidade de concorrer em qualquer campo da economia em condições de vantagem. Por isso, o apedeuta Lula recebeu tantos diplomas e se disse ser "o cara" apesar de dois mais dois somarem mil nesta questão. A destruição de nosso país lhes interessa muito. 

 

Possuímos o melhor sistema de enriquecimento de urânio, o melhor local para lançamento de satélites, a capacidade de quatro colheitas anuais, a possibilidade de geração ecológica de energia, seja hidroelétrica  eólica, solar ou de marés, a capacidade - caso não sabotada - de produzir aeronaves comerciais (se você quiser ir de Washington D.C. para Nova Iorque terá que voar em aeronave da Embraer pois somente elas dão lucro neste trecho), somos o único país que possui nióbio, hoje sob acusações de contrabando por traidores da pátria, isoladas que estão as minas pela ilusória área ianomâmi,  tribo que nunca existiu. Temem também o famoso engenho dos brasileiros que nos torna capazes de imaginar soluções inusitadas para quaisquer tipos de problemas. Somos, de fato, o país de maior potencial do planeta.

 

Os poderes do mundo, atualmente em séria crise, devem estar se regojizando com nossa corrupção cinicamente aceita pela sociedade. A eles somente interessa que haja progresso em nossa capacidade de produzir cereais, já que a fome vai assolar este planeta de dez bilhões e meio de seres humanos no ano 2050.

 

Sou um velho hoje... Não tenho poder... Mas, será que ninguém vai fazer nada para acabar com esse bacanal sócio-político e econômico? Vão ficar assistindo a mais um vomitativo bigbrother enquanto o país naufraga na lama lulista? Onde estão os que amam esse país? Será que Aécio vai concordar com o que está aí? Será que, de outra forma, teremos Eduardo Campos, já que Roberto Jefferson não anda bem e Lula não foi operado?

 

Carlos Hernán Tercero

 

 

 

© todos os artigos deste site podem ser reproduzidos desde que sejam citados o autor e a fonte.