Um tiro no pé...

 

... Ad captandum vulgus, panem et circenses.

(Para seduzir o povo,  pão e circo)

Imperador Vespasiano (74 d.C.)

 

 

 

 

A

 grande maioria das pessoas não se dá conta de que o mundo político está sempre em efervescência, na calada das noites, planejando qualquer modo de não perderem o poder que já conquistaram e adquirirem, a qualquer custo, maior quantidade dele. Neste jogo secreto, vale tudo. Suas armas são sempre a hipocrisia, os boatos, a meia verdade, o cinismo, a mentira, a ilusão, a propina, o suborno, as ameaças, a chantagem e a violência. Neste elenco de ferramentas estão sempre incluídos jornais, revistas, emissoras de TV, jornalistas, colunistas etc. O povo --- que se exploda!

 

A grande maioria das pessoas crê nas notícias (quase sempre meias verdades para que tenham sustentabilidade) divulgadas pela mídia. Assim, viram escravos da globalização. Estou quase seguro que vocês não estão entendendo o que está ocorrendo no país. Por isso, vamos refletir um pouco acerca de alguns fatos conhecidos...

 

Tão logo o PT assumiu o poder, patrocinado pelos poderes deste mundo cruel, foram iniciadas medidas para que nele se eternizassem, criando uma república esquerdo-estelionatária... Para isso, nada melhor do que seguir o conselho de Vespasiano: Pão (bolsa-família) e circo (copa do mundo, olimpíadas e qualquer outra coisa assim...) para engabelar o povo inocente.

 

No dia 3 de Junho de 2003, a Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL) havia anunciado que a Argentina, o Brasil e a Colômbia se candidataram à sede do evento. Em 17 de março de 2006, as confederações da CONMEBOL votaram de forma unânime pela adoção do Brasil como seu único candidato.

 

O presidente da FIFA, Joseph Blatter, disse em 4 de Julho de 2006 que, nesse caso, a Copa do Mundo de 2014 provavelmente seria sediada no país. No dia 28 de Setembro do mesmo ano, ele se encontrou com o Presidente Lula e disse que queria que o país provasse sua capacidade antes de tomar uma decisão. O dia 7 de fevereiro de 2007 seria a data final para as inscrições, porém a FIFA antecipou o prazo, tendo este acabado em 18 de dezembro de 2006.

 

No dia 13 de abril de 2007, após visitar o Maracanã, no Rio de Janeiro, o Morumbi, em São Paulo, o Mineirão, em Belo Horizonte, e o Beira-Rio, em Porto Alegre, Blatter disse que o país não tinha nenhum estádio em condições de sediar a Copa. Lula, porém, disse a jornalistas no dia 15 de setembro de 2006 que o Brasil deveria construir doze novos estádios para ser capaz de sediar a Copa. Lula ainda disse que nem mesmo a Kyocera Arena, o moderno estádio do Atlético Paranaense em Curitiba, tinha os pré-requisitos, pois havia questões de acesso e estacionamento.

 

Apesar de tudo, tanto Blatter quando o Presidente Lula estavam otimistas na reunião. O Ministro dos Esportes do Brasil, Orlando Silva, disse que "o Brasil fará o que for preciso para que a Copa seja realizada no país." O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira (corrupto de carteirinha), disse que recuperar estádios e/ou construir novos estádios seria responsabilidade da iniciativa privada.

 

Em 31 de maio de 2007, encerrou-se o prazo dado pela FIFA e pela CBF para que as cidades interessadas em sediar partidas do Mundial fizessem suas respectivas candidaturas. Vinte e uma cidades de dezenove estados, mais o Distrito Federal entregaram à comissão organizadora os protocolos preenchidos de acordo com o Caderno de Encargos da FIFA.

 

Em 31 de julho de 2007 a CBF entregou na sede da FIFA em Zurique, na Suíça, os documentos da proposta, na qual apareciam as dezoito cidades selecionadas (incluída a candidatura conjunta de Recife e Olinda).

 

No final no mês de agosto de 2007 uma comissão formada por inspetores da FIFA esteve nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e Porto Alegre, para vistoriar pessoalmente os estádios e a infra-estrutura destas cidades candidatas a sede. Além das visitas, os inspetores da FIFA assistiram às apresentações dos projetos das demais cidades candidatas.

 

No dia 30 de outubro de 2007 a FIFA ratificou o Brasil como país-sede da Copa do Mundo de 2014. A escolha das cidades-sede ficou para o fim de 2008.

 

Um dia após, um estudo realizado pelo Sindicato de Arquitetura e Engenharia (Sinaenco) mostrou que, sete anos antes da Copa, nenhum estádio do país atendia aos padrões da Fifa. Coordenado pelo jornalista Rodrigo Prada, o dossiê apontava a Fonte Nova, na Bahia, como a pior dentre todas arenas visitadas no país.

 

Mas, tudo havia ocorrido conforme o planejado. Grandes desvios de dinheiro, poder político, engabelação do povo, eternização no poder, apesar de todo o esgoto em que o PT transformou a ética política brasileira...

 

O próprio novato em política, Romário, recentemente e honestamente, declarou que, “os estádios de Manaus, Cuiabá, Brasília e Natal. Vão servir para tudo, menos para jogo de futebol!”.

 

A revista VEJA lhe perguntou: “O senhor acha que ainda virão à tona casos de corrupção envolvendo as obras da Copa?”.

--  “Isso aí eu não acho, eu tenho certeza. Muitas coisas erradas aparecerão. Muitas dessas obras, talvez 80% de todas que se referem à Copa do Mundo, estão atrasadas justamente para entrar naquele momento de obra de emergência, em que algumas não precisam de licitação e em outras a licitação não é como teria de ser. Esse é o momento de as pessoas roubarem. E muito”! 

 

E assim ocorreu.

 

Tudo estava caminhando bem. O povo inebriado por meias verdades e palavras de ordem. “país rico é país sem pobreza”, “Brasil, um país de tolos”, etc...

 

Todavia, os comunistas derrotados nunca se conformaram com o fim de sua ideologia sepultada, sob resultados catastróficos, por todos os países que a adotaram. Com a metamorfose do PT, que se transformou numa quadrilha capitalista, os dementes comunistas que restaram foram todos para o PSOL ou para o PSTU e outros.

 

É claro que as eleições de 2014 são o prato principal de todo o cenário político atual. Ao perceberem os frutos que o PT poderia colher com a Copa, as Olimpíadas, etc. o PSOL criou organizações para tentarem sabotar esse projeto petista.

 

A ONG “Brasil & Desenvolvimento” é um desses grupos comunistas disfarçados. Eles pagaram cerca de duzentos e cinquenta reais para que fosse efetuada a queima de pneus em Brasília, no dia 14/6, patrocinando o movimento “Copa pra quê?”, em todo o país, na véspera da famosa vaia recebida pela “incompetenta” na abertura da copa das confederações. Quando foram presos pela polícia a mando do governador Agnelo Queiroz, descobriu-se que estavam ligados a Gilberto Carvalho, aliado de Luciana Genro e dono dos cartões corporativos que o autorizam a gastar o que quiser sem comprovação. Eles também tem a ver com o vandalismo que ocorre, em todo o país, numa tentativa de desviarem a atenção do povo para o que está ocorrendo de fato.

 

Mas, o verdadeiro tiro no pé foi a tentativa de atribuírem culpa ao governo de São Paulo pelos problemas de transporte daquela cidade (o que é verdade). É que Luciana Genro, do PSOL, não tendo podido candidatar-se no Rio Grande do Sul por ser filha do governador, tem pretensões políticas em São Paulo e deseja enfraquecer o governo do PMDB. Ela também tem pretensões de concorrer à presidência da república em 2014. O movimento foi criado por um desses grupos, desta vez, o "Passe  livre" (que, tão logo percebeu o tiro no pé, passou a divulgar que não mais haveriam demonstrações, pois tinham saído vitoriosos. Isso foi divulgado muito mais do que deveria pelas emissoras de TV, em especial, as ligadas a Roberto Marinho).

 

É que as passeatas foram adotadas pelo povo indignado com tantos desmandos, roubos, traições, corrupções, impunidade de criminosos que se voltam contra seus juizes, criminosos que, mesmo condenados, são noticiados pelos jornais em resorts de luxo, exibindo suas mulheres lindas...

 

Atenção! Planeta Terra chamando! Acordem!

 

Porque será que ocorrem atos de vandalismo em todas as manifestações????? É claro que esses atos podem ocorrer, mas não com essa constância como se fossem parte obrigatória delas. Esses elementos estão sendo pagos. A princípio, na campanha contra a Copa e contra os vinte centavos para obrigarem Alkimim a solicitar apoio federal enfraquecendo-se. Agora, para tentarem desvirtuar os movimentos contra o lulismo, petismo e outras semvergonhices! Se não acredita, responda: Porque não ocorrem atos de vandalismo nas manifestações da CUT, dos Sindicatos, etc.??????

 

O poder está desesperado. As emissoras de TV fazem de tudo para exibirem o vandalismo, a repressão, os imóveis depredados, os gases, sprays etc. e pouco mostram do que o povo está pedindo!  Nenhum jornalista teve a coragem de censurar a incompetenta!

 

Até mesmo a imprensa internacional divulga a revolta popular contra a incompetenta. Vejam o que diz até a CNN que está para o Obama como a Globo está para o Lula!

 

“Inflation is once again a major concern, violent crime is on the rise, cases of corruption fill the press, healthcare is in a precarious state, infrastructure projects have not materialized and street traffic is depressingly worse than ever.

While TV showed the inaugurations of costly, lavish football stadiums, people felt their lives were getting worse by the day. After all, the World Cup will cost the nation some $15 billion, and the promised legacy in infrastructure is still nowhere to be seen.

Worst of all: A government accustomed to surf on its safe popularity, secured mainly by the distribution of money to the poorest, did not feel the need to listen. Rousseff's message, in pre-recorded announcements on TV, has been that the country just could not be better.

The National Congress is even more to blame, with its representatives lashed by public opinion for shocking privileges, high salaries and cases of sleaze.”

 

Tradução:

 

“A inflação voltou a ser a maior preocupação, o crime está crescendo, casos de corrupção enchem os noticiários, a saúde está em situação precária, os projetos de infra-estrutura não se materializaram, os transportes e o tráfego estão piores do que nunca.

Enquanto a TV mostra inaugurações de fabulosos e caros estádios de futebol, o povo percebe que suas vidas estão piorando dia a dia. Dessa forma, a copa do mundo custará à nação cerca de quinze bilhões de dólares e a prometida infra-estrutura que dela adviria não se vê em parte alguma.

Pior do que tudo: um governo acostumado a surfar em sua popularidade adquirida principalmente pela distribuição de dinheiro aos pobres não achou que era preciso ouvir o clamor popular. A mensagem de Roussef, em programas pré-gravados na TV, foi a de que o país não poderia estar melhor...

A culpa do Congresso é ainda maior, com seus representantes censurados pela opinião pública por causa de seus abusivos privilégios, altos salários e casos de corrupção.”

 

Tudo indica que os poderes deste mundo, que desejam que o Brasil apenas produza cereais para minimizar os efeitos terríveis da guerra d'àgua, já arranjaram outro traidor para ocupar o cargo da "incompetenta".

 

Quem vencerá? O povo que parece acordar ou a mídia vendida, o petismo, a corrupção generalizada e os criminosos de colarinho branco?

 

Conseguirá o povo vencer a campanha de desvio de atenção promovida pela mídia?

 

Conseguirá o povo desmascarar a influencia das ONG e dos partidos e sindicatos comunistas?

 

Disso tudo emergirá um líder do povo ou um líder dos poderes globais que há tempos elegem nossos mandatários?

 

Estejamos atentos!

 

Quem viver verá...

 

Carlos Hernán Tercero

© todos os artigos deste site podem ser reproduzidos desde que sejam citados o autor e a fonte.