Os caminhos da desonestidade

"Se os fatos não se encaixam na teoria, mude os fatos..."

Einstein

"O gato se esconde, mas seu rabo sempre aparece..."

expressão popular

O momento que vivemos impregna de desesperança a grande maioria dos brasileiros. A ideia dominante é que são raras as pessoas honestas. A mídia inunda nossas vidas com sequestros, estupros, balas perdidas, assassinatos, justiçamentos, grandes desastres, policiais desonestos, tráfico de drogas, menores criminosos que matam e não são punidos, assaltos, explosões, enriquecimento súbito de parentes de políticos, incêndios de ônibus, desvios de verbas, inocentes morrendo nos corredores de hospitais, presídios medievais, menores que se drogam e se prostituem em bailes funk, cartilhas que deseducam nossas criancinhas nas escolas, mães aos doze anos, filhos abandonados, obras inacabadas após terem consumido verbas astronômicas, políticos corruptos em posições de mando, juízes que vendem sentenças, criminosos perigosíssimos soltos em dias especiais que não regressam e tornam a cometerem crimes hediondos, filhos que matam seus pais, urnas eletrônicas que não podem ser auditadas, traições de políticos que, cinicamente, fazem tudo ao contrário do que prometeram, enfim: lulas, dilmas, dirceus, delúbios, marcos, sarneys, renans, eduardos, roses, cachoeiras, lava jato, big brothers, novelas, etc. etc. etc. Tudo isso está a apenas um clique no botão que liga a televisão ou o rádio e, mais modernamente, o celular e o tablet. Quem não liga estes botões todos os dias? Quem verifica se as crianças estão também assistindo? Quem procura saber o que se ensina nas escolas e nas universidades? 

 

Apesar de tomarmos conhecimento de tudo isso, diariamente, não vemos soluções serem adotadas para corrigirem essas inaceitáveis ocorrências que corrompem nossa sociedade e contribuem para impregnar de desesperança os honestos, os trabalhadores, os que creem em Deus. O resultado desta inundação de fatos criminosos é que, a cada dia, como uma onda de insanidade, ser honesto se torna, no dizer popular, cada vez mais caretice...

PORQUÊ?

Isso não traduz o pensamento e as atitudes de nossa sociedade. Então, por quê? A resposta é simples. Vagarosamente, coisas que eram reprovadas na sociedade sadia foram sendo sutilmente criticadas, relegadas a segundo plano, atribuídas aos famosos preconceitos. A teoria do coitadinho foi sendo aplicada, confundindo vingança com impunidade. Coitadinho dele! Matou os pais por ser uma vítima da sociedade... Assalta para sobreviver... É viciado por não ter tido pais tradicionais... E vai por aí.

Estudemos a palavra preconceito. Ela foi desvirtuada. Ela significa tão somente ter-se um conceito anterior ao fato. Isto é crime? Quem não tem conceitos acerca de tudo? O que ocorreu com ela foi o mesmo que ocorreu com outras palavras também desvirtuadas. Por exemplo: repressão, como se as coisas erradas não tivessem que ser reprimidas... Anos de chumbo, como se o chumbo não fosse deles... Conservador, significando que é necessário rever tudo (invertendo os valores, de preferência)... Progressista, significando que é preciso romper com as tradições, com os valores culturais, romper com Deus...

Mas... A quem isso interessa? Quem se beneficia com a estagnação de nosso crescimento econômico? Quem lucra com a degradação dos costumes, da moral e com a destruição da família? Quem se deleita ao testemunhar a falência do ensino, da saúde pública e com a visão das crianças abandonadas ou das crianças criminosas? Quem patrocina a lavagem cerebral  que faz com que o povo aplauda os criminosos e repudie aqueles que lhes poderiam salvar de seu atual destino previsível? Recordemos que o criminoso é sempre quem se beneficia com o crime... 

Não tenham dúvidas. Os culpados são os que temem a concorrência de um Brasil desenvolvido... Os que tremem ao imaginarem uma China neste Continente... Os que sabem que somos o maior país em potencial neste planeta, embora sejamos o quinto em extensão territorial. Entretanto, os países com maior extensão não possuem as características aqui existentes que nos propiciam a capacidade de nos tornarmos o celeiro mundial na produção de alimentos. Aqui, falamos apenas um idioma. Nossa população é ordeira e pacífica. Nossa infraestrutura é propícia a um grande salto em nosso desenvolvimento. Estamos nos trópicos e em região temperada aprazível, o que propicia até três colheitas anuais em alguns casos. Aquiferos em abundância, terras virgens a espera de exploração, serviços, portos, etradas, etc. Já os países que nos superam em extensão territorial...

A Russia? É uma grande Sibéria gelada... Ela ocupa cerca de sessenta por cento do seu território. Lá a temperatura chega aos menos quarenta e cinco graus celsius no inverno... Os cento e sessenta grupos étnicos da Rússia falam cerca de cem idiomas...

A China é tambem um grande país, mas... Lá está o Himalaia... existem cinquenta e cinco grupos etnicos e idiomas... Apenas cerca de quinze por cento de seu território é arável. Sua situação política é deplorável, sendo um país comunista...

O Canadá é um grande território gelado.

O Brasil só perde em terrenos cultiváveis para os Estados Unidos que, mesmo assim, tem seu território central com desertos e regiões geladas e a maioria de suas terras aráveis já aproveitadas. Em suma, sem o concurso do Brasil, o planeta sofrerá muito mais quando a guerra d'água cobrar seu preço...

 

ibatan

© todos os artigos deste site podem ser reproduzidos desde que sejam citados o autor e a fonte.