Sexo, Política e Estratégia

                                                                                                                                                             

O mundo anda muito confuso. Em muitas partes ocorrem manifestações de loucura criminosa, de revolta contra tudo, contra si mesmo, e a infelicidade prospera ante o inegável progresso científico e tecnológico que poderia amenizar o sofrimento de milhões. Contradições e inversões de valores abundam. Nesse caldo de insatisfações de natureza política e social, diversas razões são apontadas como as causadoras desse quadro desfavorável para a raça humana. Todavia, o principal culpado permanece quase que oculto das mentes. De fato, Freud estava com a razão. São os apelos sexuais os responsáveis pelos males que nos afligem. Também são eles os responsáveis pela felicidade das crianças que os ignoram. O bíblico “frutificai e multiplicai-vos e enchei a terra” (Gênesis 1:28) revela a impregnação do instinto sexual nos homens e nas mulheres pelos próprios desígnios de Deus.

O sexo desempenha papel primordial nas relações humanas. Embora muitos finjam ignorar essa realidade, ela impõe sua inevitabilidade sensorial a todos, mesmo aos que a negam, hipocritamente. A influência do sexo em nosso comportamento é tão grande que, além das interpretações religiosas, repercute também nos campos político, estratégico, psicossocial e, até mesmo, no militar. Entre os extremos das bundas de fora nas praias, das calças colantes (nudez colorida), das saias curtas e das burkas muçulmanas jazem as diversas gradações das soluções empregadas pelos humanos ao encararem o despótico e inegável sentimento de origem divina.

Na maioria dos casos, o desejo sexual atua diferentemente nos machos e nas fêmeas (observe o comportamento sexual dos outros seres vivos). Os homens, quase sempre, na maioria do tempo, estão ávidos por sexo. Já as mulheres, dependendo da idade, dos problemas sociais, de seus encargos de todas as naturezas, de sua preocupação com os cuidados com os filhos, de seus instintos maternos, de sua fisiologia com as menstruações periódicas são muito mais comedidas. Tal diferenciação de comportamentos gera as mais variadas reações. Também as consequências do sexo são bastante diferenciadas entre homens e mulheres, embora, nos tempos atuais, isso tenha sido bastante atenuado o peso das tradições ainda influencia o pensamento acerca do assunto.

Além disso, também o que consta em Gênesis 3:16 - “e ele te dominará” - contribuiu para o sentimento de machismo que impregna até nossos dias todo o planeta e se tornou responsável pela diminuição do poder das mulheres e por sua menor participação política nos destinos das Nações. A forma de encarar os limites sexuais contribuiu de modo relevante e hipocritamente escondido e negado para o fim de muitos impérios. A História assim nos revela. Por exemplo, a degradação dos costumes sexuais muito contribuiu para os demais fatores que destruíram o império romano. Um escritor americano, Charles Hugh Smith, muito citado em artigos financeiros, através de seu blog elaborou um post, argumentando as razões da queda do Império Romano e sua semelhança com a situação atual. Eis alguns trechos de seu trabalho... "Se você quer entender por que Roma declinou, não procure mais do que a decadência moral de elites dominantes"... "Existem muitas razões pelas quais o Império Romano caiu, mas duas causas principais, que recebem relativamente pouca atenção, são decadência moral e o aumento da desigualdade de riqueza. Os dois são, naturalmente, intimamente ligados: uma vez que a moral das elites dominantes degradam, o que é meu é meu e o que é teu é meu também"... Ora, isso é muito parecido com o Brasil!

Outro caso importante de influência do sexo na política foi a degradação moral dos Papas da Renascença e suas orgias sexuais no Vaticano que resultaram em Lutero e no surgimento do Evangelismo e nas guerras disso decorrentes. (Até nossos dias, o livro os Papas da Renascença não foi publicado em língua latina... para não afetar a fé dos cristãos). Mas, o auge do machismo moderno foi alcançado no Islamismo de Maomé que impôs uma espécie de escravidão sexual às mulheres e as tornaram muito mais submissas aos homens do que a Bíblia determinou, findando com muitos de seus direitos, a tal ponto de incentivar a morte de quem não obedeça a seus desígnios sinistros...

Por exemplo, na Segunda Surata do Alcorão – A Vaca – Verso 191 está escrito: “Matai-os onde quer se os encontreis e expulsai-os de onde vos expulsaram, porque a perseguição é mais grave do que o homicídio. Não os combatais nas cercanias da Mesquita Sagrada, a menos que vos ataquem. Mas, se ali vos combaterem, matai-os. Tal será o castigo aos incrédulos”.

Uma coisa muito estranha do paraíso dos islâmicos, é que ele tem as houris, mulheres de hímens complacentes, destinadas a satisfazerem os prazeres sexuais dos mártires. Cada um receberá 72 houris! Essas houris são virgens, e as suas relações com os homens jamais afeta a sua virgindade. Não envelhecem mais do que 33 anos de idade. São brancas, olhos grandes e negros, e a pele suave e macia. As mulheres que morrem em idade avançada na terra serão recriadas virgens para o deleite dos homens. “E se deitarão sobre leitos incrustados com pedras preciosas, frente a frente, onde lhes servirão jovens de frescores imortais com taças e jarras cheias de vinho que não lhes provocará dores de cabeça nem intoxicação, e frutas de sua predileção, e carne das aves que desejarem. E deles serão as houris de olhos escuros, castas como pérolas bem guardadas, em recompensa por tudo quanto houverem feito. (…) Sabei que criamos as houris para eles, e as fizemos virgens, companheiras amorosas para os justos.”Alcorão, surata 56, versículos 12-40.

Isso explica tantos homens bomba e os massacres em nome de Alah. Novamente, o sexo desempenhando seu papel de déspota do comportamento humano... A degradação sexual responde, certamente, em alto grau, pela nossa atual degradação política. Em seu decálogo, Lênin foi claro em sua receita para a destruição do capitalismo que começa assim: “Dê liberdade sexual aos jovens”. Com o apoio dos poderosos ao Movimento Comunista Internacional que implantou as ideias de esquerda em toda a América Latina e em outras partes, o sexo foi banalizado. A palavra ficar mudou de sentido. A condenação à virgindade feminina se generalizou ao ponto de meninas de tenra idade engravidarem, irresponsavelmente. Os males sociais se agravaram com os filhos sem mães. Tal degradação foi apoiada por Hollywood com sua influência na alteração dos costumes. O cinema, o teatro, as artes e até as escolas se transformaram no palco dessas transformações.

A política não podia permanecer alheia a essas mudanças de comportamento social. Os outrora condenados por sua falta de caráter passaram a serem exaltados, como alguns políticos e políticas cujos nomes são bastante conhecidos... Novamente, quem paga é o povo que, por sua vez, também foi contaminado por esses novos costumes. Para sabermos se algo é bom ou ruim basta observarmos suas consequências sociais.

Sexo é ótimo e quem disser o contrário não passa de um hipócrita! Mas... A banalização do sexo está trazendo terríveis enfermidades sociais em todas as partes: no seio das famílias, no seio das elites que sempre nortearam o comportamento social e influenciaram o povo, no seio do Congresso (o senador alagoano Renan Calheiros acusado de receber ajuda financeira de lobistas ligados a construtoras, que teriam pago despesas pessoais, como o aluguel de um apartamento e a pensão alimentícia de uma filha do senador com a jornalista mineira Mônica Veloso) e até no seio do palácio do Planalto (vejam os gastos irresponsáveis e os atos criminosos da amante do lula, Rosemary...).

Observem as lindas mulheres que andam junto a velhos políticos e empresários... Sexo é bom! Isso é inquestionável, mas sexo irresponsável que é o sexo independente do amor está contribuindo para a destruição da sociedade e do planeta com o fim da moral cristã. A satisfação dos desejos sexuais à revelia do amor pregado por Jesus (“Amai-vos uns aos outros – mas... NOTEM BEM! -- Assim como eu vos amei e a Deus sobre todas as coisas”) não está trazendo boas consequências, inclusive encorajando aqueles que condenam os hábitos cristãos a que aumentem suas ações terroristas contra a sociedade dita descrente.

Quem não concordar com esse texto, que assista aos jornais televisados, às crônicas e que constate em que se transformou a nossa atual política! Nem a Constituição Federal é mais respeitada! Nem pelo juiz que foi designado para defendê-la! O cinismo é quem impera! Todos se curvam ante a ignomínia! Dizem os americanos: There’s no free lunch! (não há almoço grátis). Com a atual falência moral, a sociedade está vivendo como numa grande suruba, mas... quem vai pagar por essa grande orgia, como sempre, é o País e o povo... 

Carlos Hernán Tercero

Todos os artigos deste site podem ser reproduzidos desde que citem a fonte